segunda-feira, 24 de maio de 2010

Do som que sai dos teus lábios

Resumindo, eu escrevi, enviei para o Márcio e ele desenhou, ou melhor, está desenhando. Discutimos muitos esses desenhos na última viagem, e entendi melhor o que me atrai e o que me repele nele. Não sei se ele ouviu a primeira música da Carmina Burana para fazer este desenho, como deveria, mas mesmo assim ele conseguiu desenhar uma imagem quase igual à que estava na minha mente quando eu escrevi esse parágrafo — embora a parte de baixo do desenho, o rosto e o sopro-inspiração, sejam apenas dele. Acho estranho picotar o texto deste jeito, e pretendo publicar o conjunto inteiro no final; mas, ao mesmo tempo, acho interessante ir revelando aos poucos. Esta primeira parte é bem desinteressada e despretensiosa, e eu espero que tenhamos passado pelo menos o sentimento de prazer e liberdade que deveria haver. Eu espero que você alcance o que eu quis te dar. =)

Do som que sai dos teus lábios
(Carmina Burana, Carl Orff)


Então eu abro os olhos e meus olhos se enchem de música. Aí está você: nesse som, nesse verde que enche meus olhos quando eu vejo a paz que me invade quando eu ouço esta melodia, estas vozes. Neste momento, eu te amo. Neste momento eu sou o que eu quero, um cavaleiro voando sobre os campos, nada me pára, nada me contém, há coisas que eu salto e há coisas sob as quais me abaixo, mas nada se interpõe à minha vista do céu, porque neste momento eu sou livre, e neste momento eu alcanço o que você quis me dar. Eu alço vôo e o mundo é realmente tão grande!, como você disse... Uma guerra uma poesia se desenrola debaixo de mim. E de repente há silêncio. Acabou uma música.

3 comentários:

Tito Peçanha Leitão disse...

a ilustração não é uma transposição, uma tradução ou um complemento do texto... a ilustração é um interlocutor.
a relação não deve ser de dependência, mas de diálogo.
minha idéia é desenvolver uma narrativa gráfica a partir da sua narrativa textual.
é interessante também lembrar que a observação do desenho acabará inevitavelmente por preceder a leitura do texto (é mais rápida, imediata e desinteressada).

não sei,
acho importante você ter isso em mente... acho que tem a ver com o "estranhamento" sobre o qual você falou.

estou adorando ilustrar um texto seu, sinceramente.
acho muito instigantes também os comentários que você faz a respeito do desenho.
(quanto aos meus comentários... acho que o desenho é em si um comentário)

Lobz Wolblood disse...

Eu vejo dessa forma também.

Decidi que vou publicar a imagem depois do texto aqui, apenas para avaliar a diferença de efeito. Acho que muda sim. Como os textos são pequenos, é possível ler antes de ver, eu acho.

Lobz Wolblood disse...

aliás eu dei uma limpada na imagem, não sei se você notou.