domingo, 30 de setembro de 2012

Life On Mars

Acho que estou chegando no meu limite outra vez
Acho que quero ir embora outra vez
Mandar esta porra à merda
Parar de fazer o que eu não quero fazer
E ir viver a vida

Eu quero ir pra festa, pular e dançar e beber e brincar
Eu quero perder todos os limites
Mas acho que eu quero acordar cedo amanhã.

Acordar cedo pra ir pra aula pra tirar notas boas pra ter uma carreira
But do I really care about that?

Well the show is a bore
I've read it ten times before

And I can't focus on

Esses dias eu estava lembrando daquele eu-nunca, de quando alguém perguntou quem da roda a gente já tinha querido pegar, e eu respondi, "uai, todos". E eu podia dizer isso porque eram todos meus amigos, porque não ia ser um problema, porque mesmo se um interpretasse como razão pra me passar um xaveco raso, eu só ia precisar mostrar desinteresse uma vez pro cara se tornar mais respeitoso. E ao mesmo tempo se rolasse um clima e eu pegasse alguém não ia dar nada errado. Alguns falarm de mim e eu ri e disse "Nossa, tem mais gente do que eu imaginava me querendo, eu devia estar aproveitando melhor essa vida". E de fato eu aproveitei um pouco melhor essas vidas depois daquele dia. A vida era boa então.

Recentemente eu me dei conta de que meu "grupo de amigos", ou o que as pessoas desse grupo chamam de meu grupo de amigos, não é mais composto pelos meus amigos, e eu não acho que numa roda hoje em dia eu me sentiria confortável em ser tão aberta e honesta. Também é verdade que tem gente no grupo que não me interessa minimamente, e eu acho isso estranho porque eu sou a pessoa que se interessa por todo mundo. Então life feel's weird.

A verdade é que eu estou de saco cheio dessa farsa, eu quero parar de sair com "o grupo" e voltar a sair com as pessoas. Eu tenho outros amigos e outras turmas, mas eu não quero mais me importar com turmas, eu só quero sair com meus amigos, e dizer foda-se completamente para quem eles acham que faz parte d"o grupo".

Eu quero sair com pessoas em quem eu confio. Com pessoas com quem eu quero conversar, com quem eu quero interajir. Eu quero poder fazer o que me der na telha e ser respeitada. Eu não quero acabar fazendo o que eu não quero e não fazendo o que eu quero e ter que dar desculpas de porque eu não quero fazer uma coisa. Eu não quero me sentir mal no dia seguinte.

Eu quero ter uma vida divertida e interessante.
.
Mas hoje foi um bom dia, de verdade. Hoje tinha pessoas legais e diversão e liberdade. Eu me perturbei um pouco com meus amigos julgando e tirando sarro de pessoas exatamente iguais à gente, mas essa foi a única coisa nã0-boa que aconteceu hoje.

Mas eu voltei pra casa pra fazer um trabalho que eu não quero fazer e que eu não entendi direito.

And the show is a bore
I've writ it ten times before
It's just been written once more
As I tell me to focus on

A vida não está sendo tão incrível quanto eu acho que deveria ser.

2 comentários:

Hita disse...

Sinceramente? Zoei mesmo.
Grifinórios blé!
Se fossem da Sonserina a conversa seria outra ;D

Mas vc entende que a gente riu na maior pq (bem... pelo menos eu) super me identificava, né?

que bom que gostou!!!
façamos isso mais vezes!

Anônimo disse...

Não sei de onde nem porque
mas saí do nosso abraço
com estranhamento.


A despeito do bom encaixe de braços e costelas e ombros,
faltava um beijo ou sobravam medos.

Talvez o contrário, mas acho que não.

Essa maldita distância entre irmãos:
todos nós tão iguais em nosso medo de ser um só.