segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Desculpa

Peço desculpas.
Vocês foram uma parte findamental de minha vida, e eu os traí, e nunca me desculpei propriamente. Eu vos amava. Talvez ainda ame. Eu lembro dos feriados passadosas fazendas e casas de campo, eu lembro dos ensaios de teatro, e eu sei que foram bols tempos, que vocês nunca me impuseram forçosamente nada... Exceto quando me impuseram a virgindade mas. Eu sei que vocês, que nós fomos incríveis como nenhum grupo do qual participei depois.
Eu ainda amo vocês.

Desculpa. Desculpa por ter mentido e enganado a vocês esse tempo todo. Eu mento a vocês quando deixei acreditarem que eu era uma pessoa cis-hétero. Eu menti quando deixei vocês acreditarem que eu não me importava com viver sem bebida e sem esportes e sem todas essas coisas que nós não usávamos. Eu menti sobre quem eu era e quando eu precisei ser eu mesmo eu abandonei vocês, e por isso eu peço desculpas.

Eu peço desculpas especialmente pro cham. Eu sei que nunca te contei nem um décimo do que eu pensava e sentia. Eu achei que você não entenderia. Eu nem sinto tanta culpa porque ru sei que você também mentiu a mim e me enganou. Você também não era um macho hétero. 

Eu peço desculpas porque eu poderia ter arriscado nossa amizade em vez de tê-la condenado ao fracasso. Eu tive mêdo de perder vocês, de que vocês começassem a me tratar ccom um pouquinho de frieza e que isso escalasse até que não desse mais.

Eu tive mêdo de que vocês desprezassem meus sentimentos e fingissem que eles eram de mentira e os tratassem como fantasias. Nunca houve uma mostra de que seria diferente.

Eu peço desculpas, mas eu tenho ainda alguma raiva engasgada de vocês. Eu tenho raiva de como toda vez que a gente se encontra parece que a conversa não flui, e quando flui é uma conversa que me deixa mal. Eu tenho raiva de como hoje em dia nossa conversa parece normativa, sexista, heteronormativa, cisnormativa. Eu fico querendo me abrir mas o ambiente é sempre hostil demais, eu me sinto sempre na defensiva demais.

Eu sinto muito. Apesar do nosso amor eu tratei vocês como se vocês fossem pessoas normais. E vocês agora de fato parecem normais. Eu não compreendo muito bem. É meio doloroso.

Mas eu ainda tenho uma certa esperança.

3 comentários:

y disse...

Fazia tempo que eu não entrava aqui. Deixo um abraço.

Hita disse...

oi... sabe o que eu acho? Que você mudou e está pedindo desculpas por uma pessoa que não mais existe. Não peça desculpas por ter mudado e hoje se arrepender do que fizeste antes. já foi.
agora, ter raiva hoje do que és impedido de hoje fazer? ai quebre o pau e chute o barraco. você existe e tem voz.

Ozzer Seimsisk disse...

<3 vocês são legais :3 valeu